Carregando...
JusBrasil - Notícias
25 de outubro de 2014

Página no Facebook denuncia cobrança de preços abusivos em BH

Publicado por Associação dos Magistrados Mineiros - 9 meses atrás

LEIAM 1 NÃO LEIAM

Divulgar abusos em preços praticados em lojas, bares e restaurantes de Belo Horizonte. Esta é a proposta da página "BH $urreal - Não Pague", que em pouco menos de uma semana no ar já conquistou mais de 8 mil opções "curtir" no Facebook.

O criador da página é o jornalista Flávio Peixe, de 40 anos, que se inspirou na versão carioca, a Rio $urreal - Não Pague, para fazer a fanpage. O objetivo é mostrar que a gente está vivendo um período em que os preços estão subindo muito e muito rápido, e que os estabelecimentos estão abusando na cobrança, explica o jornalista.

Segundo Peixe, a BH $urreal é colaborativa e os usuários podem sugerir qualquer tipo de postagem. Os dados são checados e o conteúdo é publicado na página. Inicialmente, segundo o jornalista, o foco é denunciar a cobrança de valores exagerados em produtos e serviços.

A primeira postagem da página, feita no dia 18 de janeiro, traz a seguinte mensagem: Os nossos salários e proventos permanecem os mesmos, no máximo reajustados pelo índice da inflação oficial, mas os preços de bens e serviços sobem cada vez mais e mais.

Além de divulgar, a BH $urreal propõe um boicote aos preços considerados extorsivos. "A gente não vai mobilizar as pessoas para fazer um boicote coletivo, mas você tendo conhecimento que pode tomar um suco de laranja de qualidade por R$ 3, não vai comprar um que custe R$ 15", explica o criador da página.

Conheça a página BH Surreal Não Pague.

0 Comentário

Faça um comentário construtivo abaixo e ganhe votos da comunidade!

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "gritar" ;)

ou

×

Fale agora com um Advogado

Oi. O JusBrasil pode te conectar com Advogados em qualquer cidade caso precise de alguma orientação ou correspondência jurídica.

Disponível em: http://amagis.jusbrasil.com.br/noticias/112352924/pagina-no-facebook-denuncia-cobranca-de-precos-abusivos-em-bh